segunda-feira, 30 de novembro de 2009

DANÇA DO CÉEUUUUUU.....GOSPEL!

Entre as musicas evangélicas, agora temos a dança do Céeeuuuuuuu.......
Por Alexandre Farias
Eu não acreditei quando vi este vídeo. Dá para acreditar que na igreja o pessoal leva a dança do Céu? (Plágio do Funk do Créuu...)
Se você não acredita, então assista o vídeo.





Entre as musicas evangélicas, agora temos a dança do Céeeuuuuuuu.......

Eu fico imaginando o pastor Ademar de Campos, um poeta de Deus, que gravou diversos louvores que nos levam a adoração CANTANDO ou ouvindo o FUnk Gospel do CÉEEUUUUUU......

Eu gostaria de saber o que Paulo Cesar Baruck, outro adorador que vale a pena escutar, falaria a igreja se alguém perguntasse a ele o que ele acha do céuuuuuu...... mais do funk.

O que Raquel Novais, Nívea Soares e outras adoradoras diria ao ouvir este troço que é a dança do céuuuuuu?

Da para imaginar João Alexandre e Nelson Bomilcar dançando esta porcaria?

Não. Eu não consigo imaginar! Até porque estes homens e mulheres de Deus que mencionei, junto com outros que não citei pelo tempo e espaço, e que vale a pena escutar, nunca fariam ou dançariam tal musica para louvor e adoração ao Rei dos Reis.

Precisamos parar de querer levar o diabo para dentro da igreja e tentar evangelizá-lo.

Desculpe, mas eu não consigo ver que essa porcaria é louvor a Deus.

Se a poesia foi embora, minha ética também.

O verdadeiro adorador não é criado no meio de plagio do capeta, no meio de combinações de musicas sensuais que traz a sensualidade e o pecado da lascívia.

A lascívia leva ao inferno e não ao céu.

Gálatas 5 : 16- 21: - Digo, porém: Andai pelo Espírito, e não haveis de cumprir a cobiça da carne.

17 - Porque a carne luta contra o Espírito, e o Espírito contra a carne; e estes se opõem um ao outro, para que não façais o que quereis.

18 - Mas, se sois guiados pelo Espírito, não estais debaixo da lei.

19 - Ora, as obras da carne são manifestas, as quais são: a prostituição, a impureza, a lascívia, a idolatria, a feitiçaria, as inimizades, as contendas, os ciúmes, as iras, as facções, as dissensões, os partidos, as invejas, as bebedices, as orgias, e coisas semelhantes a estas, contra as quais vos previno, como já antes vos preveni, que os que tais coisas praticam não herdarão o reino de Deus.

Volta Jesus!

domingo, 22 de novembro de 2009

O que é Igreja?

Diante de tantos conceitos sobre a igreja, este vídeo traz a realidade bíblica sobre o que é uma igreja.

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

terça-feira, 17 de novembro de 2009

EUA vão investigar integrantes da Universal

O promotor de Justiça Adam Kaufmann ajuda a Justiça brasileira a investigar Macedo e 9 representantes da Igreja Universal, suspeitos de estelionato, desvio de recursos e lavagem de dinheiro nos EUA.
Os Estados Unidos decidiram abrir investigação criminal contra Edir Macedo e mais nove representantes da Igreja Universal do Reino de Deus. Eles são suspeitos de estelionato, de desvio de recursos e de lavagem de dinheiro em território americano.
A investigação vai ser comandada por promotores de Nova York, com quem autoridades brasileiras fecharam um acordo de cooperação para este caso específico. O acordo estabelece a quebra de sigilo de contas bancárias ligadas à igreja.
Os promotores americanos decidiram fazer essa investigação a pedido do Ministério Público de São Paulo, que denunciou à Justiça o fundador da Universal, Edir Macedo, e outros integrantes da igreja, por lavagem de dinheiro e formação de quadrilha.
As investigações em Nova York serão feitas pela promotoria criminal, que funciona em um prédio, em Manhattan.
O chefe da Divisão de Combate a Fraudes e a Crimes Financeiros é o promotor de Justiça Adam Kaufmann. Ele colaborou outras vezes com autoridades brasileiras.

Foi o promotor Kaufmann quem pediu, e conseguiu, que a Justiça americana decretasse a prisão do ex-governador de São Paulo, Paulo Maluf, por desvio de dinheiro público e lavagem. E foi por meio da equipe de Kaufmann que as contas do banqueiro Daniel Dantas acabaram sendo bloqueadas.
O promotor americano também já apurou crimes envolvendo igrejas, como contou em entrevista no mês passado, quando esteve no Brasil. "Há casos de igrejas que arrecadam doações de fiéis e depois usam esse dinheiro para financiar TVs, carros, um estilo de vida pessoal que nada tem a ver com a caridade. Esse é um tipo de fraude bem conhecida e bem documentada nos Estados Unidos", diz ele.
No caso da Igreja Universal do Reino de Deus, os americanos vão se concentrar em Edir Macedo, o fundador, e nos outros nove réus que respondem a processo no Brasil por lavagem de dinheiro e formação de quadrilha.
Os promotores vão conferir ainda as contas bancárias de cinco empresas ligadas à Universal: duas estão registradas em um prédio em São Paulo.
Outra é a Rede Record de Televisão, que tem escritório também em Nova York. E as outras duas são a Investholding e a Cableinvest, elas foram abertas em paraísos fiscais, mas movimentam dinheiro nos Estados Unidos.
Segundo o Ministério Público de São Paulo, elas fazem parte do esquema de desvio de doações da igreja.
A acusação sustenta que o dinheiro doado legalmente pelos fiéis da igreja é desviado para empresas brasileiras ligadas à Universal. Depois, é mandado para as contas da Investholding e da Cableinvest lá fora. Mais tarde, o dinheiro volta na forma de empréstimos para a compra de bens que nada têm a ver com a igreja e com obras sociais.
De acordo com a promotoria, foi assim, escondendo a origem do dinheiro, que Edir Macedo comprou propriedades, inclusive empresas de comunicação. A conclusão é que o dinheiro da igreja serviu para enriquecimento pessoal.
O objetivo da quebra do sigilo de contas é saber exatamente de onde vêm e para onde vão os recursos que passam por bancos americanos, e juntar essas informações ao inquérito civil, ao procedimento investigatório e ao processo criminal em curso no Brasil.
A promotoria de Nova York também decidiu abrir investigação nos Estados Unidos contra Edir Macedo e outros representantes da Igreja Universal, por suspeita de estelionato, de desvio de dinheiro de entidade religiosa e de lavagem de dinheiro em território americano.
Logo no começo da apuração, 15 contas ligadas à igreja serão vasculhadas em Nova York, Miami e Jacksonville. Na entrevista que concedeu há um mês, antes da decisão sobre essa investigação, o chefe dos promotores americanos disse que só aceita cooperar com outros países nos casos em que considera as provas consistentes.
E completou: “Quando o dinheiro se move pelo mundo, há uma grande chance de que ele passe por Nova York. Os criminosos não respeitam fronteiras e buscam todos os meios para salvar o que mandaram para fora. Mas o dinheiro deixa pistas pelo caminho, e o fundamental é seguir esses rastros”.
O advogado Arthur Lavigne, que representa Edir Macedo, o fundador da Igreja Universal do Reino de Deus, e a própria igreja disse que não tem conhecimento da cooperação entre autoridades brasileiras e americanas. Ele afirmou ainda que está tranquilo diante das investigações nos Estados Unidos.
Assista o vídeo


quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Cuidado com a Bíblia na boca do diabo - Elvis Brassaroto

O salmista nos ensina a reter as sagradas letras em nossos corações para não pecarmos contra o Senhor (Sl 119.11).

Um conselho simples de entender e, talvez, não tão simples de praticar, mas que, reconhecidamente, pode nos assegurar uma vida cristã aprazível diante de Deus. É por isso que todo cristão tributa reverência à Palavra de Deus, pois identifica sua divina inspiração e sabe que ela é “lâmpada para os seus pés” (Sl 119.105).


Que outra “isca” poderia desfrutar de tamanha atratividade e autoridade entre os crentes?

O diabo, conhecedor dessa primazia, utiliza-se com eficácia da Bíblia para ludibriar as pessoas. Ele se vale da “lâmpada” que deveria iluminar os caminhos da humanidade para escurecê-los, conduzindo a todos quanto pode às trevas do abismo (1Pe 5.8).

Na verdade, esta é uma estratégia tão lógica quanto antiga e foi pretensiosamente empregada pelo diabo ao próprio Filho de Deus. Leiamos o texto bíblico selecionado:

“Então foi conduzido Jesus pelo Espírito ao deserto, para ser tentado pelo diabo [...] Então o diabo o transportou à cidade santa, e colocou-o sobre o pináculo do templo, e disse-lhe: Se tu és o Filho de Deus, lança-te de aqui abaixo; porque está escrito: Que aos seus anjos dará ordens a teu respeito, e tomar-te-ão nas mãos, para que nunca tropeces em alguma pedra [citação do Sl 91.10-12]. Disse-lhe Jesus: Também está escrito: Não tentarás o Senhor teu Deus [citação de Dt 6.16]” (Mt 4.1,2,5-7).

“Está escrito”

Estas são palavras que abrem caminhos para o diálogo inter-religioso. Porventura não é isso que dizem aqueles que vêm às nossas portas todos os domingos matinais? Não é isso que prega a grande maioria das seitas?

Aliás, não é isso que nós mesmos afirmamos ao apresentarmos o evangelho a alguém? Está escrito!

Acertadamente ou erroneamente, o fato é que muitos utilizam a mesma moeda.

Perceba a forma sorrateira como as coisas ocorrem. Até mesmo os grupos que defendem crenças esotéricas orientais não resistem ao apelo dessa tática, pois, por mais rudimentar e óbvia que pareça, ela é funcional. É funcional porque muitos não conhecem a Palavra de Deus de forma satisfatória.

É funcional porque muitas escolas bíblicas dominicais estão vazias. É funcional porque poucos líderes incentivam os membros de sua igreja ao desenvolvimento de um curso teológico. É funcional porque culto de ensino não dá quórum. Enquanto outros elementos (também importantes) do culto são supervalorizados, o ensino é menosprezado.

Perseguimos a graça, abandonamos o conhecimento (2Pe 3.18), e, como conseqüência, nos tornamos crentes sem equilíbrio entre estes “pólos”. Mas nesse ínterim alguém poderia objetar entendendo que esta é uma colocação imprópria, pois, na verdade, não se trata de pólos, mas de elementos que se complementam. Mas, lamentavelmente, é assim que eles são verificados na prática, como pólos, como se fossem um a oposição do outro. Qual é a implicação dessa conduta?

Vulnerabilidade. Esta palavra resume a situação do crente que não conhece e não se importa em aprender as doutrinas bíblicas. É vulnerável. Está suscetível à persuasão por meio dos argumentos mais banais. Mas, considere, na maioria dos casos não o são, pois há muitos peritos na invenção de estranhas interpretações bíblicas capazes de fazer hesitar até mesmo os mais preparados.

O caminho desses crentes é vacilante porque não possuem alicerces. E, por conta disso, crente assim é alguém que corre risco de morte, e morte eterna.

Basta um prosélito dizer “está escrito” e suas convicções estremecem, a apostasia dá início ao seu processo e sua concepção torna-se uma questão de tempo, pouco tempo. Lembre-se, a distorção do texto bíblico por meio de acréscimos ou decréscimos sempre será evidente entre as seitas, embora alguns não enxerguem isso tão claramente.

Discernindo as coisas desta forma, podemos classificar a ignorância das doutrinas bíblicas como uma enfermidade, forte indício de imaturidade da fé.

O escritor aos hebreus censura os crentes que deveriam possuir grande cabedal de conhecimentos, mas ainda permaneciam na condição de principiantes:

“Porque, devendo já ser mestres pelo tempo, ainda necessitais de que se vos torne a ensinar quais sejam os primeiros rudimentos das palavras de Deus; e vos haveis feito tais que necessitais de leite e não de sólido mantimento. Porque qualquer que ainda se alimenta de leite não está experimentado na palavra da justiça, porque é menino” (Hb 5.12,13).

Como Jesus se comportou diante das palavras do diabo? Ele empregou a interpretação da Bíblia pela Bíblia: Scriture sacre sui ipsius interpres, ou seja, “a Sagrada Escritura se interpreta a si própria”.

Respondeu ao “está escrito” do diabo com um “também está escrito”, igualmente contido nas Escrituras Sagradas. Será que temos tal habilidade? Talvez a resposta seja “não”. Mas o que estamos fazendo para mudar este estado? Se a resposta permanecer negativa, então a situação é grave e precisa ser remediada com emergência.

O que faríamos se nos deparássemos com “a Bíblia na boca do diabo?”

Uma citação bíblica distorcida só pode ser respondida com conhecimento integral das Escrituras. Até quando trocaremos “o sólido mantimento” pelo “leite da infância”?

Cuidado, esta não é uma situação que pode ser sustentada por longo tempo!

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

LULA E JESUS - RESPOSTA AO LULA



Para um bom entendedor, um pingo é letra....

Perfil Elvis Brassaroto

Elvis Brassaroto Aleixo

Possui graduação em Letras pelo Centro Universitário Padre Anchieta (2004), graduação em Teologia pela Faculdade Teológica e Apologética Cristã Dr Walter Martin (2003), e está cursando mestrado em teoria e história literária pela Universidade Estadual de Campinas (2008). Atualmente é diretor editorial do periódico Saber e Fé: revista de teologia e apologética cristã, e professor de inglês/português na rede estadual de ensino em São Paulo.


Currículo acadêmico :
http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.jsp?id=K4511050E7


Formação acadêmica

Mestrado em andamento em Mestrado em teoria e história literária .

Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Brasil.

Título: A expressão do sagrado budista na poesia de Augusto dos Anjos, Orientador: Profª Drª Suzi Frankl Sperber.

Bolsista do(a): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, Brasil.

Setores de atividade: Educação.

2000 - 2004 Graduação em Letras .
Centro Universitário Padre Anchieta, UniAnchieta, Brasil.

Título: A expressão do sagrado budista na poesia de Augusto dos Anjos.

Orientador: Marcelo Mott Peccioli Paulini.

1999 - 2003 Graduação em Teologia .

Faculdade Teológica e Apologética Cristã Dr Walter Martin, FWM, Brasil.

Título: O lótus e a cruz: Semelhanças e dessemelhanças entre budismo e cristianismo.

Orientador: Antonio Alves da Fonseca.

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Justiça suspende cassação de Bezerra Jr. - Publicado em 22/10/2009 às 19h40 - Por Assessoria de Imprensa

A Justiça Eleitoral acatou recurso do advogado Ricardo Penteado, responsável pela defesa do vereador Carlos Bezerra Jr., e suspendeu a cassação do parlamentar, noticiada na segunda-feira (19).

Com a decisão, Bezerra, que não havia sido destituído de seu mandato, mantém plenas condições de exercer atividade parlamentar.“Desde que esse episódio começou, estive confiante e em paz. Essa é uma vitória fundamental. Até porque, conseguimos reverter a medida anterior com rapidez, evitando maiores desgastes. Essa decisão é justa e restaura a normalidade das coisas”, afirmou o vereador.

O efeito suspensivo valerá até o julgamento do caso pelo TRE-SP (Tribunal Regional Eleitoral) de São Paulo. Nesta esfera, há jurisprudência favorável ao parlamentar tucano, uma vez que casos semelhantes obtiveram liberação.

Na terça-feira (20), Bezerra Jr. divulgou nota de esclarecimento, explicando o caso AIB e disponibilizando o parecer do juiz sobre suas contas de campanha (aprovadas ainda no ano passado), números de contato telefônico para outros esclarecimentos, lista dos políticos que também receberam doação, e um canal para manifestação popular.

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Pr. Carlos Alberto bezerra Jr. é articulista deste blog - Sinto na obrigação de colocar uma resposta as acusações de meu mandato


Em nome da transparência


Diante das reportagens publicadas afirmando que o meu mandato foi cassado pela Justiça e em nome da transparência com a qual sempre conduzi a minha vida pública, quero informar os meus eleitores sobre a verdade dos fatos:

Eu continuo vereador de São Paulo. A decisão da Justiça Eleitoral se deu em primeira instância – ou seja, eu posso recorrer da sentença, sem deixar meu cargo, provando a verdade: que eu não tenho nada que me condene;

Eu não sou acusado de corrupção. A acusação diz respeito a minha última campanha para vereador. O Tribunal Regional Eleitoral considerou ilegal a doação feita pela Associação Imobiliária Brasileira (AIB) a minha campanha e a de outros 27 vereadores de São Paulo;

Eu não tenho nada a esconder. A AIB é uma entidade pública e as doações feitas a mim e a outros 27 vereadores foram oficiais – ou seja, constam da prestação de contas feitas por mim ao TRE, foram julgadas, e aprovadas e sempre estiveram disponíveis na Internet. Por isso, fui empossado no cargo;

Políticos famosos em nível nacional já receberam doações da AIB. Não há nenhum problema em recebê-las, desde que sejam oficiais. Não me sinto, como vereador, ligado ao setor imobiliário apenas porque recebi ajuda para fazer minha campanha de uma entidade dessa área, até porque milito em campos como o da saúde e da proteção à infância;

A sentença judicial foi vista como incorreta por diversos especialistas e contraria orientação do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que já considerou legal esse tipo de doação;

É curioso que eu, um simples vereador, evangélico, que recebi uma ajuda pequena para campanha se comparada a de outros, tenha sido colocado na cabeça da primeira lista de cassação;

Mesmo injustiçado, sinto-me em paz e disponibilizo três números para contato telefônico com a minha equipe (3396-4542, 3396-4633 e 3396-4543) para quem quiser mais informações sobre esse caso.


CARLOS BEZERRA JR.

Vereador
Entenda o caso -
7 PERGUNTAS E RESPOSTAS
Publicado em 20/10/2009 às 14h58 - Por Assessoria de Imprensa
Entenda o que levou à sentença contrária ao vereador
1. O vereador perdeu o mandato?
Não. A decisão de cassá-lo se deu em primeira instância. Cabem ainda outras duas, sendo que a federal (TSE) já deu parecer favorável à manutenção do mandato em processos semelhantes.
2. Por que a Justiça Eleitoral aceitou cassá-lo?
Porque considerou ilegal ele aceitar doação da Associação Imobiliária Brasileira na campanha que o elegeu. A promotoria que o acusa afirma que a AIB é ligada ao sindicato patronal das construtoras da cidade, e a doação de sindicatos contraria a Lei Eleitoral. No entanto, a associação nega ser ligada à entidade sindical e ainda não foi provada a ligação.
3. Por que ele aceitou a doação?
Toda campanha é financiada por doações ou por recursos próprios do vereador. Ele aceitou a ajuda porque não considerou que a mesma fosse influenciar suas decisões como vereador.
4. Somente ele aceitou a doação?
Não, no total, foram 28 canditados eleitos que aceitaram as doações.
5. Então, por que apenas ele e outros 12 foram cassados?
Primeiro porque o juiz delimitou a ilegalidade da doação em 20% do custo total da campanha. Ou seja: para uma campanha que custou R$ 500 mil, aceitar doação da AIB superior a R$ 100 mil seria ilegal na avaliação deste juiz. A medida do magistrado é sui generis. Afinal, doação ilegal é ilegal mesmo que seja de R$ 1. Com isso, alguns vereadores ficaram de fora do processo.
6. O que é a AIB?
A Associação Imobiliária Brasileira (AIB) faz doações de campanha há anos. Na seção “Painel” da Folha de S.Paulo desta terça-feira, 20/10, alguns outros políticos que já receberam dinheiro da entidade são apontados. O texto assinado pela jornalista Renata Lo Prete afirma que “em 2006, a AIB doou para deputados estaduais e federais petistas como Adriano Diogo, Rui Falcão, Paulo Teixeira, Antonio Palocci e José Eduardo Cardozo”.
7. Por que a AIB doa dinheiro em campanhas?
Entidades e empresas podem ajudar nas campanhas de políticos que trazem em sua proposta idéias com as quais concordam ou as quais defendem. A prática é muito comum, e, havendo transparência na doação, o eleitor poderá conferir, depois, se as decisões do político foram favoráveis ou desfavoráveis ao setor que o ajudou a se eleger.

domingo, 11 de outubro de 2009

Roma condena menino por sua fé

-- Você sabe qual a natureza de seu crime?

-- Eu não cometi crime nenhum! Disse de novo Pollio.

-- Minha fé me ensina a temer somente o Deus vivo e honrar o imperador. Sempre obedeci a todas as leis justas. Não sou, pois, nenhum traidor.

-- Ser cristão é ser traidor.

-- Cristão eu sou, porém traidor, não!

-- A lei do Estado te proíbe de ser cristão, sob pena de morte. Portanto, se tu és cristão, deves morrer.

-- Eu sou cristão -- repetiu Pollio firmemente.

-- Então deves morrer.

-- Amém. Assim seja.

A história anônima “O Mártir das Catacumbas” -- “Um episódio da Roma antiga” foi publicada há muitos anos.

Um exemplar foi providencialmente resgatado de um barco à vela americano e ficou em poder do filho do capitão Richard Roberts -- o barco teve de ser abandonado em alto-mar por causa do desastroso furacão de 1876.

O livro reproduz diálogos dos primeiros cristãos perseguidos pela Roma pagã. Chamam bastante atenção os momentos finais de Pollio, um menino de 13 anos, condenado à morte pelos magistrados romanos por “traição ao império”, conforme diálogo acima.

“O Mártir das Catacumbas” foi publicado este ano no Brasil pelos Ministérios RBC (nossopaodiario.net) -- um trabalho missionário iniciado em 1938 nos Estados Unidos com o nome “Radio Bible Class” e que hoje disponibiliza pequenos devocionários em áudio e impressos em todas as partes do mundo, inclusive o popular “Nosso Andar Diário”.
(por Lissânder Dias)

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

A TROCA DO ANJO - Enquete encerrada

A TROCA DO ANJO - Enquete encerrada
O que você acha da campanha da troca do anjo?

Pura heresia 90% - Uma benção – 10%


A troca do anjo parece campanha de recall celestial ou o novo programa do aprendiz celestial, os bispos da universal dizem aos anjos – “Você está demitido”.

Ta certo que o programa é da Record, mas demitir anjos já é coisa de louco!

A troca do anjo não possui base bíblica nenhuma, mas existem pessoas que acham textos, tiram do contexto para virar um pretexto para realizar estas campanhas absurdas.

Este tipo campanha é realmente uma aberração do movimento neopentecostal para conseguir escravizar os que não possuem conhecimento bíblico.

Muitas campanhas neopentecostais servem para escravizar o cristão, a cada campanha à promessa de melhorar a vida material ou de conseguir a benção que não conseguiu na campanha passada se renova no discurso especulativo das Escrituras. E as pessoas continuam sendo enganadas pelos falso uso das escrituras sagradas.


Mas quem são os anjos? O que a Bíblia diz sobre eles?

Os anjos são seres celestiais criados por Deus para algumas funções (Salmos 148).

Eles dedicam-se a glorificar o nome do Senhor, obedecer a ordens de Deus e não são incompetentes a ponto de serem trocados.

Deus dá ordens aos anjos para que eles nos guardem e nos protejam em alguns momentos, são seres celestiais fortes, poderosos para cumprir aquilo que o Senhor designou para que eles façam.

Salmos, 91:11 "Porque aos seus anjos dará ordem a teu respeito, para te guardarem em todos os teus caminhos."

Salmos 103
19 - O Senhor estabeleceu o seu trono nos céus, e o seu reino domina sobre tudo.
20 - Bendizei ao Senhor, vós anjos seus, poderosos em força, que cumpris as suas ordens, obedecendo à voz da sua palavra!
21 - Bendizei ao Senhor, vós todos os seus exércitos, vós ministros seus, que executais a sua vontade!

Anjos não são gênios da lâmpada para realizar os sonhos matérias do ser humano.

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Um Lugar onde Deus Habita - Pr. Alexandre Farias

Um dos arquitetos conhecido pela beleza de suas construções é Oscar Niemeyer.

Ele não constrói apenas para ganhar dinheiro, mas faz da sua construção uma beleza única e exclusiva. Em seus projetos não existem apenas ângulos retos, mas curvas que demonstram a beleza de um projeto bem feito.

Da mesma forma que existem belas construções feitas de um modo especial, eu creio que você não é apenas mais um, mas alguém especial que Deus criou.Você pode ser Templo do Espírito Santo.

Se você já aceitou Jesus como o seu Senhor você já é esta morada de Deus (Se não, ainda existe uma esperança de ser. Basta aceitar Jesus como Senhor da sua vida). Você é uma construção que possui um belo em si, a essência do criador que expressa uma beleza única.

Um templo não feito por mãos humanas, mas feita pelas mãos do criador dos céus e da Terra.

Você já parou para pensar sobre isso?

Parou para pensar o quão maravilhoso é ser Templo do Espírito Santo?

Que você não é mais um neste mundo, mas alguém especial para Deus?

Paulo escreve que somos Templos do Espírito Santo, santuários de Deus, onde Deus habita.

II Coríntios 6 v16 – “E que consenso tem o santuário de Deus com ídolos? Pois nós somos santuário de Deus vivo, como Deus disse: Neles habitarei, e entre eles andarei; e eu serei o seu Deus e eles serão o meu povo.”

Quando eu leio este versículo, a minha alma se enche de alegria por saber sou morada de Deus!

Eu queria fazer uma reflexão com você sobre ser Templo do Espírito Santo.

1- EU sou o lugar de Habitação de Deus

Paulo diz que somos um lugar especial, não qualquer lugar, mas um lugar que Deus habita. Um lugar especial!

Alguns construtores criaram os seus projetos, realizaram e construíram tremendas obras maravilhosas, mas poucos habitaram nelas. Deus te fez e criou de uma forma especial para morar dentro de você.

É POR ISSO QUE temos que ter um cuidado especial quando agimos, quando pensamos, porque as pessoas olham para nós procurando uma atitude diferente das outras pessoas.

O nosso testemunho deve ser a fachada deste templo. E se Deus mora dentro de mim, se o Espírito Santo mora em mim é porque eu sou guiado pelo Espírito Santo porque esta é a vontade de Deus.

Agora, pense comigo... Se eu sou guiado pelo Espírito a Palavra de Deus me diz que sou Filho de Deus.

Romanos 8 v. 14 : “Todos os que são guiados pelo Espírito de Deus, esses são filhos de Deus.”

Sabe o que me faz ser diferente?

É esta convicção de que Deus habita em mim e que eu devo levar a Palavra de Deus para aqueles que ainda não são templo do Espírito Santo.

Veja no seu trabalho, na faculdade, no seu bairro, no seu condomínio. Nem todos possuem o Espírito Santo e são guiados por eles, então, que o meu andar e respirar possa fluir naturalmente o perfume de Cristo.

Eu não sou apenas uma identidade física, humana, mas uma identidade espiritual! Eu tenho a responsabilidade de ser diferente porque sou a habitação de Deus.

Todo o dia, pela manhã, antes de levantar eu deve lembrar-me disso. Eu sei que é difícil, mas levante uma bandeira em sua vida!Levante um altar em sua vida e crave uma bandeira para que em primeiro lugar você possa olhar para ela e lembrar que O Senhor é a sua Bandeira.

Esta bandeira não é uma bandeira qualquer, mas ela é uma bandeira salpicada de sangue, um sangue que foi espargido na cruz e que venceu a morte, venceu o pecado e nos reconciliou com Deus.

Apocalipse 1 v. 5 que foi através deste sangue que: "Àquele que nos ama, e pelo seu sangue nos libertou dos nossos pecados, e nos fez reino, sacerdotes para Deus, seu Pai, a ele seja glória e domínio pelos séculos dos séculos. Amém."

2 – Se sou Templo de Deus – ENTÃO SOU PROPRIEDADE DE DEUS.

Se eu sou santuário de Deus, as minhas vontades não são prioridades, não sou dono de mim mesmo e isto não foi imposto, mas eu mesmo escolhi. Fui comprado por um alto preço.Pedro cheio do Espírito Santo escreveu que fomos comprados não com algo corruptível, mas por um precioso sangue.

I Pedro 18 – 21: “sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver, que por tradição recebestes dos vossos pais, mas com precioso sangue, como de um cordeiro sem defeito e sem mancha, o sangue de Cristo, o qual, na verdade, foi conhecido ainda antes da fundação do mundo, mas manifesto no fim dos tempos por amor de vós, que por ele credes em Deus, que o ressuscitou dentre os mortos e lhe deu glória, de modo que a vossa fé e esperança estivessem em Deus.”

Eu sou livre para escolher o meu Deus! Ser Templo do Senhor me traz segurança, porque é no seu templo que há temor.

Provérbios, 14:26 "No temor do Senhor há firme confiança; e os seus filhos terão um lugar de refúgio."

Eu escolhi levar este nome as Nações e a todos que necessitam escutar do seu amor para que tenham vontade de ser Templo do Espírito Santo.

3 – Como Templo – Eu devo ser um lugar agradável para que meu Senhor tenha prazer em estar em mim.

Eu preciso ser um lugar que possa dar um conforto para o meu Senhor. Deus é santo, o salmista escreveu: Salmos, 19:8 "Os preceitos do Senhor são retos, e alegram o coração; o mandamento do Senhor é puro, e alumia os olhos." Mas você pode dizer, mas é difícil ser santo.

É verdade, mas não é impossível porque não depende de obras ou de homem algum, mas do Senhor Jesus. É ele que me torna santo através do seu sangue. Mas se você acredita que é muito difícil, então peça como o Salmista:

Salmos 25 v. 4-5 :“Faze-me saber os teus caminhos, Senhor; ensina-me as tuas veredas.Guia-me na tua verdade, e ensina-me; pois tu és o Deus da minha salvação; por ti espero o dia todo.”

Peça ao Senhor ensinar você a buscar a santidade, preparar o seu coração para que ele seja um lugar confortável para Ele.

Da mesma forma que você faz da sua casa um lugar de conforto – faça de si mesmo um lugar aconchegante para o Senhor. Pense no que Deus gostaria de ter em sua casa.

Vou colocar apenas algumas delas aqui.

A– Seja uma Casa de Oração: Certa vez Jesus disse: A minha casa será chamada casa de oração –(Mateus, 21:13 ).

A oração é Relacionamento.Deus quer ter um relacionamento com você.Relacionamento é uma forma de se comunicar com quem gostamos de falar, de estar perto, de passar tempo juntos.

B – Seja um Templo com um coração quebrantado: Deus não despreza um coração quebrantado.

Salmos, 51:17 "O sacrifício aceitável a Deus é o espírito quebrantado; ao coração quebrantado e contrito não desprezarás, ó Deus."

Um coração quebrantado é aquele que está arrasado por saber que suas forças não são suficientes para prosseguir.Um coração quebrantado é aquele que está amolecido por entender que só um relacionamento com Deus pode trazer a ele uma convivência de aprendizado diário para que a luz resplandeça em sua vida.

Um coração quebrantado é aquele que foi amansado pelos problemas da vida e que a sua confiança deixou de ser em carros e cavalos, mas agora ele olha para o criador e percebe a sua onipotência.

Um coração quebrantado traz as Palavras do Apóstolo Paulo à mente:

II Corintios, 12:10 :"Pelo que sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias por amor de Cristo. Porque quando estou fraco, então é que sou forte."

Um coração quebrantado enfraquece a nossa coragem e restabelece um relacionamento com aquele que é Forte. Deus espera ter um relacionamento com você.

Pensamos em apenas 2 aspectos que Deus ama, mas você pode achar mais características que pode deixar o Templo do Espírito Santo agradável.

4 – COMO TEMPLOS DO ESPIRITO SANTO – SOMOS INSTRUMENTOS USADOS POR DEUS.

Que tipo de Templo você quer ser? Um templo que exalta a si mesmo ou a Deus?

I Coríntios 6 v. 20 - “Porque fostes comprados por preço; glorificai pois a Deus no vosso corpo.”

Devemos ser instrumentos que glorifique a Deus.

O que é glorificar a Deus?

É deixar que o seu nome seja reconhecido em nosso testemunho.

É deixar que o seu nome seja reconhecido em nossa vida.É deixar que o seu nome seja reconhecido em nossas atitudes.É deixar com que o nome de Jesus seja santificado em nós.

Jesus começa a oração do Pai nosso desta forma:“Pai nosso que estás nos céus, santificado seja o teu nome”.O que Jesus queria dizer com esta frase se o nome de Deus já é santo?

Como podemos dizer: SANTIFICADO SEJA O TEU NOME?

Se você prestar atenção na seqüência você vai descobrir: “ venha o teu reino, seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu”

Como é que podemos ser instrumentos de Deus?

Deixando com que a nossa vida, o nosso testemunho e os nossos atos sejam um momento de mostrar ao mundo a vontade e o Reino de Deus.

Quando eu e você conseguir que isto seja feito em nossa vida – O mundo terá vontade de conhecer o Senhor.

Nós devemos dizer como o Salmista a cada dia: “Bendize, ó minha alma, ao Senhor, e tudo o que há em mim bendiga o seu santo nome.”

Que o nosso corpo seja instrumento para a glorificação do nosso Senhor. O que eu tenho presenciado é que muitos estão sendo instrumentos para divertir os bodes e não instrumentos para alimentar as ovelhas.

Que o seu e o meu Corpo seja a cada dia aperfeiçoado para ser um verdadeiro templo do Espírito Santo.

Deus Abençoe

Contato com oPr. Ale xandre Farias : restauravida@uol.com.br

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

A LIBERDADE DA GRAÇA A O LEGALISMO - Por Pr. Américo Grande

O que é Graça: O próprio Deus se dando, e se sacarificando em nosso favor, se despojando de qualquer sentimento de justiça que acusasse o homem.

O que é Legalismo : Que diz respeito à lei, fazer obedecer por lei, regra ou seja imposição.

Para falar da graça de Deus precisaria muito tempo e espaço, porque esse tema é ilimitado, chocante, divino, salvador e desconhecido por grande parte dos crentes. Saber o significado da palavra graça não quer dizer conhecê-la, mas principalmente, vivê-la. Muitos crentes caminham hoje lado a lado com o legalismo e a religiosidade do que certamente, da graça. Até se vê na graça, um bom tema para pregação, mas as atitudes são legalistas.

A liberdade cristã de que tanto o apóstolo Paulo falou e escreveu é motivada pelo amor incondicional (graça), baseado nos ensinos e atitudes do próprio Jesus.

A graça nos traz liberdade para gozar os direitos e privilégios por termos saído da escravidão e permiti, a todos, essa liberdade. É liberdade para experimentar e gozar um novo tipo de poder que só Cristo pode dar. É liberdade para tornar-me tudo o que Ele quer que eu seja, sem levar em conta como Ele orienta outros.


Eu posso ser “eu - pleno” e livremente. É liberdade para conhecê-lo de maneira independente e pessoal. Essa liberdade é liberada para outros, a fim de que eles possam ser o que devem ser de um modo diferente do meu modo de ser.

Veja bem, Deus não está fabricando pequenos cristãos com um cortador de biscoitos em todo o mundo de modo que pensemos da mesma maneira, sejamos parecidos uns com os outros, falemos do mesmo jeito e nossos atos sejam iguais. O corpo é variado.

Não fomos criados com o mesmo temperamento, nem usamos o mesmo vocabulário, ou um sorriso patenteado, nem vestimos o mesmo ou temos o mesmo ministério. Deus gosta da variedade.

Temos liberdade para ser o que somos,isto é praticamente magnífica. Somos livres para fazer escolhas, para conhecer a Sua vontade, temos liberdade para andar nela, liberdade para obedecer à Sua orientação para a minha vida e a sua. Uma vez que tenha experimentado essa liberdade, nada mais satisfaz.

Eu devo enfatizar que se trata de uma liberdade pela qual você terá de lutar. Por quê? Por que as fileiras do cristianismo estão cheias daqueles que fazem comparações e gostariam de controlar e manipular você de modo que venha a tornar-se tão miserável quanto eles. Afinal de contas, se estão decididos a serem rígidos, sombrios, tediosos e indiferentes, esperam que você também seja assim.

Ä miséria gosta de companhia, este é o lema legalista não mencionado, embora não admitam isso.Essencialmente, liberdade é libertação da escravidão ou cativeiro è inicialmente libertação do poder e da culpa do pecado.

Libertação da ira de Deus.Libertação da autoridade satânica e demoníaca. E igualmente importante, liberdade da vergonha que poderia facilmente prender-me e também libertação da tirania das opiniões, obrigações e expectativas alheias.

O legalismo é uma atitude, uma mentalidade baseada no orgulho. É uma conformidade obsessiva a um padrão artificial com o propósito de exaltar a si mesmo.

O legalista assume o lugar de autoridade e o leva a extremos injustificados, ele termina em controle ilegítimo, exigindo unanimidade e não unidade, até porque tudo tem que girar em torno dele, ele é a estrela, quase que repetindo a frase de Jesus: ¨sem mim nada podereis fazer¨. Só ele sabe, só ele pode. É incrível como existam pessoas assim, e não são poucos.

A mensagem legalista também dá bastante ênfase no que fazem para Deus, em vez do que Deus faz por eles.

Entenda isso, você não precisa provar nada para você mesmo, nem para os outros e nem para Deus. Deixe a graça de Deus te libertar da armadilha do desempenho. A graça de Deus faz-nos dignos e valiosos por aquilo que somos, e não por aquilo que realizamos com sucesso.

No evangelho de João cap. 8 e vers.36 está escrito: ¨Se o Filho vos libertar verdadeiramente sereis livres¨. Há muita gente proclamando este versículo com algemas.

Obs. Algumas frases extraídas do livro O despertar da graça de Charles R. Swindoll e do livro O poder curador da graça de David A. Seamands.

Algumas comparações para reflexão:

A Graça abrange, o Legalismo limita.
A Graça Perdoa, o Legalismo Pune
A Graça é Incondicional, o Legalismo é condicional
A Graça traz liberdade, o Legalismo escraviza
A Graça traz o amor pelo céu, o Legalismo traz o medo do inferno
A Graça traz o amor pela vida, o Legalismo traz o medo da morte
A Graça dá, o Legalismo cobra
A Graça é Fé, misericórdia e justiça, o Legalismo é o dizimo do endro, da hortelã e cominho.
A Graça capacita os escolhidos, o Legalismo escolhe os capacitados
A Graça serve, o Legalismo quer ser servido.


Pr. Américo Grande é pastor da Igreja Evangélica Cristã Presbiteriana, Formado em Teologia pelo Seminário Batista,é professor do Seminário Teológico e Apologético IECP.

Contato com o Pr. Américo Grande : americo_grande@hotmail.com

terça-feira, 11 de agosto de 2009

Ministério Público acusa Igreja Universal de lavar dinheiro; defesa nega

da Folha Online
A Justiça abriu ação criminal contra Edir Macedo e outros nove integrantes da Igreja Universal do Reino de Deus sob a acusação de formação de quadrilha e lavagem de dinheiro, conforme antecipou hoje reportagem publicada pela Folha.

A 9ª Vara Criminal da Capital acolheu a denúncia do Ministério Público de São Paulo, que acusa Edir Macedo e os demais envolvidos de há cerca de 10 anos se utilizar da Igreja Universal para a prática de fraudes em detrimento da própria igreja e de inúmeros fiéis. A defesa da igreja nega as acusações.

Folha foi alvo de 107 ações de fiéis da Universal

Foram denunciados, além de Edir Macedo, Alba Maria da Costa, Edilson da Conceição Gonzales, Honorilton Gonçalves da Costa, Jerônimo Alves Ferreira, João Batista Ramos da Silva, João Luís Dutra Leite, Maurício Albuquerque e Silva, Osvaldo Scriorilli e Veríssimo de Jesus.

A investigação mostra que, somando transferências atípicas e depósitos bancários feitos por pessoas ligadas à Universal, o volume financeiro da igreja de março de 2001 a março de 2008 foi de R$ 8 bilhões, segundo informações do Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras), órgão do Ministério da Fazenda.

A movimentação suspeita da Universal somou R$ 4 bilhões de 2003 a 2008. Os recursos teriam servido para comprar emissoras de TV e rádio, financeiras e agência de turismo e jatinhos.

Reportagem da Folha publicada em dezembro de 2007 revelava o patrimônio da Igreja Universal do Reino de Deus acumulado em mais de 30 anos --o que incluía um conglomerado empresarial em torno dela. Após a publicação, fiéis da igreja entraram com ações por dano moral contra o jornal, no país todo.

Outro lado

O advogado dos líderes da Igreja Universal do Reino de Deus, Arthur Lavigne, afirma que as empresas apontadas pelo Ministério Público como fachada para a movimentação do dinheiro pago por fiéis como dízimo já foram fiscalizadas pela Receita Federal e tiveram suas contas aprovadas.

Lavigne apresentou à reportagem um "Termo de Encerramento de Fiscalização" da Receita Federal em que está descrita a movimentação, referente ao ano de 2005, de quatro contas da Cremo Empreendimentos S/A nos bancos do Brasil, Safra, Rural e Bradesco.

Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/folha/brasil/ult96u608027.shtml

Folha foi alvo de 107 ações de fiéis da Universal

da Folha de S.Paulo

Em 15 de dezembro de 2007, a Folha publicou a reportagem "Universal chega aos 30 anos com império empresarial", que descrevia o conglomerado de empresas da Igreja Universal do Reino de Deus. Com essa reportagem, a jornalista Elvira Lobato ganhou, no ano seguinte, o Prêmio Esso.

Após a publicação, fiéis da Igreja Universal de vários municípios do país entraram com 107 ações judiciais contra a jornalista e a Empresa Folha da Manhã, que edita a Folha, pedindo indenização por danos morais, alegando que se sentiram ofendidos com a reportagem, embora nenhum deles tenha sido citado.

Todas as 84 ações julgadas até agora tiveram sentenças favoráveis à Folha. Restam 23 ações pendentes.

http://www1.folha.uol.com.br/folha/brasil/ult96u607921.shtml

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Big Brother Vaticano - O papa é Pop

Vaticano inaugura “Big Brother” católico na web em casa de veraneio do papa Bento 16

Uma câmera ligada à internet foi instalada na residência de veraneio do papa Bento 16 .
A ideia é que o sistema permita a conexão dos fiéis católicos, a fim de assistir o líder católico fazendo seus passeios.
O anúncio do “Big Brother” católico foi feito na quarta-feira (5).

A câmera foi colocada nos jardins do Castel Gandolfo, que fica a aproximadamente 30 km de Roma.

Já há outras cinco câmeras espalhadas pela Cidade do Vaticano, que se tornaram bastante populares na internet, segundo o jornal “L’Osservatore Romano”.

As imagens do “Big Brother” católico podem ser vistas no site oficial do Vaticano:

www.vaticanstate.va.

Fonte: Folha Online

terça-feira, 28 de julho de 2009

VALE TUDO para conseguir novos membros - Por Pr. Alexandre Farias

Quando li a noticia na internet e nos jornais de São Paulo (a notícia na integra no final do meu desabafo) que uma igreja conhecida pelo seu trabalho apostólico montou um ringue dentro da igreja, no templo, para promover um campeonato de Vale Tudo, eu imaginei que era uma piada de mau gosto, uma noticia sem fundamento da mídia, uma perseguição ou qualquer brincadeira de um jornalista ateu.

Eu torci para que fosse uma das alternativas acima, mas não era!Eu até imaginei que seria uma brincadeira, mas infelizmente, não era.
Que idéia mais tosca e repugnante de evangelização!

O meio evangélico já sofre com tantos escândalos, é dinheiro na cueca, na bíblia, é amuletos a gosto do freguês sendo vendidos e comercializados nas igrejas, agora a pancadaria é um meio de evangelização!


Que tipo de líder adota a pancadaria como meio de evangelização?

Um dos membros ainda me envia um e-mail dizendo que a luta é oficializada e legal.

Graças a Deus que não legalizaram a prostituição e a maconha.

Já não basta ver o bispo dizer que batizaria uma moça que está no homossexualismo sem nenhum problema, agora eu leio esta aberração no evangelho. Vou me deter em comentar algumas partes da noticia que saiu em muitos veículos de informação escrita e via net.

Deixo claro que eu me sinto enojado quando leio tal circunstância no meio evangélico., a vida do meu Jesus valeu a minha salvação, foi derramado o seu sangue para que os meus pecados fossem perdoados.


O seu sangue não é um suco de lanchonete para ser desvalorizado deste modo.



ALCANÇAR OS JOVENS ATRAVÉS DA PANCADARIA?!?


A notícia traz o depoimento do Bispo explicando qual é o objetivo do campeonato de vale tudo: "Queremos atrair mais jovens". Promover pancadaria é estratégia para evangelismo?

Chego à conclusão que algumas igrejas não têm nenhum senso do ridículo e temor a Deus para alcançar novos membros. VALE TUDO MESMO!

As palavras de Augustus Nicodemos em seu livro “O que estão fazendo com a Igreja”, são bem propícias aos dias de hoje:“É evidente a crise gigantesca em que os evangélicos se encontram: Indefinições quanto aos rumos teológicos, multiplicidade de teologias divergentes, falta de liderança com autoridade moral e espiritual, derrocada doutrinária, ascensão de líderes totalitários que se autodenominam pastores, bispos e apóstolos”.

Creio que para levar a Palavra de Deus aos jovens eu NÃO necessito promover pancadaria, deixar com que os jovens participem e veja esta pancadaria para que o Espírito Santo o alcance. Será que é através de socos e ponta pés que o jovem é alcançado pelo evangelho?

A Palavra e o Espírito Santo são suficientes para fazer com que o homem se arrependa dos seus erros e delitos (João 16 v. 7-11). O evangelismo não deve ser antropocêntrico, muito menos violencÊntrico, mas Cristocêntrico, o “cógito” não é o mais importante no evangelismo, mas a mudança do cógito.Se ganho o jovem promovendo a pancadaria, que tipo de jovem eu vou ter na igreja?

Evangelizar os lutadores de Vale tudo é uma coisa, promover lutas de vale tudo dentro da igreja é outra bem diferente. Eu me desespero ao ler este tipo de noticia que envolve os evangélicos, isto me leva a ter certeza absoluta que eu não preciso ser apostólico. Pois eu tenho o sumo apóstolo que é Jesus em minha vida.

O CULTO COM UM JOVEM ESTIRADO NO CHÃO

O inicio do culto já não é mais lendo a palavra de Deus, ela já não ganha espaço nos cultos neo pentecostais, a tática é outra, e esta registrada no artigo: “Dois, três, quatro rounds e, com o perdedor estirado na lona, o pastor Mazola encerra a primeira série de lutas e anuncia o início do culto.”

Deixar que pancadaria role solta e depois de alguns tapas, socos, pontapés e o sangue escorrendo pela boca de um jovem estirado na lona de um ringue – este é o ambiente certo para começar um culto a Deus ?

Este deve ser um momento “bem espiritual” para começar um culto ou dar a palavra de ser um gideão. Afinal, eles são apostólicos e tudo que estão fazendo é direção e tem a benção apostólica.

Será que depois disto eles cantam: “Somos um corpo, e assim bem ajustado, totalmente ligados, unidos, VIVENDO EM AMOR, UMA FAMÍLIA, sem qualquer, falsidade, vivendo a verdade... Eu fico imaginando esta moçada cantando a parte que ressalta a importância do irmão - um olhando para o outro e cantando – “Eu preciso de ti, querido irmão...Precioso é para mim, querido irmão.”
O cara estirado deve estar arrebatado de tanto sentir a “presença de Deus”.


Eu me pergunto: Pra que o outro precisa do irmão?


AH, Já sei!

Ele precisa do irmão para ter quem esmagar na lona, para ser o seu saco de pancada e deixar com que aquela cena “cristã” venha ser motivo de ganhar outros jovens.

A inversão de valores está à solta no mundo neopentecostal!Daqui a pouco estão fazendo “Astros do Ringue Gospel!”

O pragmatismo neopentecostal passa dos limites!


Fico imaginando qual seria o texto chave para este tipo de evangelismo...acho que já sei.1º Samuel, 18:7 “E as mulheres, dançando, cantavam umas para as outras, dizendo: Saul feriu os seus milhares, porém Davi os seus dez milhares."

Se VALE TUDO levar um jovem a sentir necessidade de ter Jesus como o seu salvador, tirar um texto para conseguir um pretexto é algo que nem precisa ser levado em conta.


ERA SÓ QUE FALTAVA...VAMOS SOCAR CONSCIENTES!

Dos pontos destacados pelo autor da matéria diz: “Sem álcool e cigarro, mas com a pancadaria tradicional do esporte, o festival reuniu freqüentadores de academias da região para se enfrentarem no ringue colado ao altar. O público (bermuda, chinelo, tatuagem) vibrava.”

Socar sóbrio é mais evangelístico.

Até porque beber é pecado, enfiar o pé na cara do outro até ver o “irmão” estirado no chão não é.
Pedrão seria o mascote deste campeonato. Acredito que posso encontrar um momento sóbrio neste evento, pois nem tudo está perdido!


A idéia pode até ter um momento de lucidez, mas só um momento.

O momento que o pastor dá o seu testemunho e conta sobre os tempos em que usou drogas, depois disto ele fez o apelo.

A matéria diz:"Cerca de 60 jovens entregaram a vida para Jesus", diz Miglioli, que cadastrou nomes e telefones dos convertidos”.

Mas será que foi o VALE TUDO que levou os jovens a aceitarem Jesus ?

Será que não existi outro método para alcançar estes jovens?

Será que eu preciso me fazer como um deles para levar a palavra de Deus até eles?Se a sua resposta for sim, graças a Deus que eles não tiveram a idéia de evangelizar prostitutas.

DA COMUNHÃO – ENTRA A PANCADARIA NOVAMENTE.

Agora, a noticia ainda diz: “ Culto encerrado, a luta continua -até depois das 3h30, cinco horas após começar. Satisfeita, a igreja fará outro campeonato neste ano.”Este tipo de atitude parece àquelas missas do movimento carismático que você vê na TV.

AquelAs que quando você pega para assistir no meio do programa, não sabe se é um culto ou uma missa. Eles começam bem, tem padres que pregam maravilhosamente bem, parece até um culto pentecostal, mas no final – detonam tudo levando a adoração a Maria.

Eu tenho a impressão que alguns católicos querem ser evangélicos e alguns evangélicos querem ser qualquer coisa, menos evangélico.

Neopentecostalismo passa do misticismo católico e afro brasileiro para promover atitudes violentas, mas tudo em “nome de Jesus”.

Está na hora de servir comidas as ovelhas e não buscar entretenimento para alimentar bodes.

Que Jesus é este que eles querem que estes jovens aceitem?Deus abençoe.

Pr. Alexandre Farias - E-mail: restauravida@uol.com.br

----------------------------------------------------------------------

Leia a matéria que saiu na Folha na integra (abaixo).

Igreja Renascer monta ringue de vale-tudo em templo para atrair mais jovens a culto em SP

APU GOMES

repórter-fotográfico da Folha de S.Paulo

DANIEL BERGAMASCO da Folha de S.Paulo

Dois, três, quatro rounds e, com o perdedor estirado na lona, o pastor Mazola encerra a primeira série de lutas e anuncia o início do culto.É 1h da madrugada de sábado e o templo da Igreja Renascer em Cristo em Alphaville, na Grande São Paulo, abriga seu primeiro campeonato de vale-tudo, esporte de combate que mescla modalidades como boxe e caratê.

"Queremos atrair mais jovens", conta o bispo Leandro Miglioli, 33, de jeans e camiseta polo.Sem álcool e cigarro, mas com a pancadaria tradicional do esporte, o festival reuniu frequentadores de academias da região para se enfrentarem no ringue colado ao altar.

O público (bermuda, chinelo, tatuagem) vibrava.O locutor do embate ficava no palco onde os pastores fazem as pregações. Na pausa para louvor no mesmo local, o pastor Mazola (cabeça raspada e camiseta regata de lutador) contou que já foi usuário de drogas e convocou os presentes a se converterem.

"Cerca de 60 jovens entregaram a vida para Jesus", diz Miglioli, que cadastrou nomes e telefones dos convertidos.Culto encerrado, a luta continua -até depois das 3h30, cinco horas após começar. Satisfeita, a igreja fará outro campeonato neste ano.

"Um ringue ao lado do altar é inusitado, mas não extraordinário entre evangélicos", diz a antropóloga Clara Mafra, pesquisadora da religião. "Nos anos 1940, eles introduziram no Brasil guitarras em cultos. Nos anos 1950, a Assembleia de Deus fez concursos de miss entre as irmãs e não deu certo.

A junção de sagrado e mundano causa estranheza, que pode ser ruim ou ter apelo como bom marketing religioso."

Jiu-jitsu

Duas vezes por semana, o mesmo templo da Renascer fica aberto para treinos de jiu-jitsu. "Quem vem aprende esporte e larga os vícios do mundão", diz Emerson Silva, 27, que se diz cético sobre as polêmicas envolvendo a igreja (prisão dos líderes por sonegação e críticas pela queda do teto de um templo que deixou nove mortos).As lutas acontecem no fundo da igreja, após os cultos.

"O primeiro foco é Deus, mas o esporte ajuda os jovens", diz Filipe Farias, 18, frequentador também da igreja Bola de Neve, que adota sintonia com esporte --no caso, uma prancha de surfe sobre o púlpito.

Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/folha/cotidiano/ult95u533375.shtml

segunda-feira, 13 de julho de 2009

NA CONTRAMÃO DA RELIGIÃO - LUCAS 15:1 e 2 - Por Pr. Américo Grande

Eis aqui mais uma artigo, e a intenção deste como nas anteriores não é que concordem ou discordem, mas sim que reflitam a respeito do assunto e confirmem se há veracidade nas informações passadas. "Epidemia não é um surto de doença avulsa ou isolada, mas generalizada".

É fato que todos nós, cristãos ou não, gostamos das coisas boas e até fazemos sacrifícios enormes para alcançá-las.
Dentro deste universo nós escolhemos as melhores roupas, o melhor perfume, o melhor prato, o melhor carro, o melhor lugar, o melhor passeio, gostamos de elogios e gozarmos de boa reputação, queremos os melhores amigos (as)(de preferência os mais abastados), queremos o melhor para nossos filhos, e de vez em quando queremos ser vistos e ovacionados. Ficar escondido nos bastidores não é coisa boa. Se puder, quem não terá tudo isso?

Gostaria de vos apresentar alguém que viveu todas estas situações e como Ele se comportou diante delas.

1° Essa pessoa desprezou a nobreza porque sua genealogia foi manchada propositalmente por alguns antepassados que eram desprezíveis, pobres, mentirosos, enganadores, prostitutas e uma estrangeira (Lucas 3:23-38).

2° O lugar onde ela nasceu era desprezível, lugar que acolhia animais, e seus primeiros visitantes foram pastores que cheiravam a cabras e ovelhas. (Lucas 2:1-20)

3° Já adulto, teve que escolher outras doze para ser seus discípulos. Ele não foi buscar nas universidades de renome ou numa agência de empregos, mas na periferia, no submundo da pobreza. Ele selecionou gente simples, pescadores, indoutos, um coletor de impostos e um que o trairia mais tarde. (Mateus 10)


4° Ele possuía um título ou codinome incondizente. Era chamado de "Nazareno", só porque tinha morado um tempo na cidade de Nazaré, uma cidade pequena, irrelevante, desprezada, desconsiderada e de má reputação. (João 1:43-51)

5° Quando um dos príncipes ou um dos principais da religião local foi procurá-lo na calada da noite, ao invés Dele desdobrar um tapete vermelho para recepcioná-lo, Ele o confrontou e o instruiu a repensar sua vida religiosa. (João 3:1-21)


6° Certa vez, ele estava de viagem para o norte de seu país, quando quase na metade do caminho parou em uma cidade e foi direto a um poço. Parando à beira deste para beber água, encontrou uma mulher estrangeira e de má reputação. O costume mandava Ele se afastar imediatamente e nem sequer olhar na direção dessa mulher, mas Ele gentilmente lhe pediu água e se tornou Seu maior amigo, além de libertá-la de sua vida vulgar. (João 4:1-42)

7° Essa pessoa permitiu que uma outra mulher também de má reputação, rejeitada pela sociedade e pela religião, lavasse os seus pés com suas lágrimas e os enxugasse com seus cabelos, além de beijá-los e ungi-los com perfume.Lembro que muitos pregadores diz que esta mulher é Maria Madalena, mas não é. (Lucas 7:36-50)

8° Certa feita, essa pessoa contava uma história baseada em fatos verídicos para alguns habitantes locais e seus líderes religiosos, quando utilizou como inspiração para uma má conduta sua própria gente (raça), e para o bem um estrangeiro considerado inimigo. (Lucas 10:25-37)

9° Uma das classes mais odiadas em seu país eram os coletores de impostos porque recolhiam impostos para outro país mandatário, além de furtar valores para si. Não é que esse publicano foi surpreendido com um convite, de que essa pessoa iria hospedar-se em sua casa. Lucas 19:1-10


10° Uma outra narrativa baseada em situação real, contada por ele dizia a respeito de dois homens: O primeiro de boa reputação e que desprezava os outros por causa de sua posição religiosa. E o outro, publicano e desprezado pela população. O primeiro orou a Deus se engrandecendo de suas atitudes. O segundo também orou a Deus, mas suplicou misericórdia e perdão pelos seus pecados. A pergunta? Qual destas orações foi aceita? (Lucas 18:9-14)


11° Por fim, essa pessoa de quem estamos falando foi condenada por seus compatriotas e líderes religiosos à morte. Antes Ele foi condenado por blasfêmias, foi preso e torturado até quase à morte e foi julgado de forma arbitrária e ilegal. Antes da morte sofreu mais tortura, escárnio e vergonha. "O verdadeiro motivo da sua condenação foram todos os itens anteriores"

Mesmo já sem força alguma, fazendo um grande esforço físico perdoou a todos que os tinham condenado (sem nenhuma distinção - Lucas 23:34), em seguida, salvou um dos ladrões que tinha sido crucificado juntamente com Ele (Lucas 23:42,43).


Pois bem! Essa pessoa nunca se preocupou com a religiosidade local que imperava. Ele estabeleceu um alvo espiritual e social, nunca se afastou deles, mesmo nos momentos mais difíceis e diante da morte.

Viveu num meio social conturbado e de extremo fanatismo religioso sempre sendo acusado por sua conduta e por seus ensinos que contradizia a religiosidade e aproximava definitivamente o homem de Deus. Seus ensinos causavam extremo escândalo e feriam a moral ilibada dos líderes religiosos.

" A julgar pelas descrições, era exatamente o contrário, pois os pecados morais dos fariseus estavam ocultos, ao passo que as falhas dos discípulos estavam expostas. A diferença estava no relacionamento que os discípulos tinham com Ele "

Vocês sabem quem é essa pessoa? Foi Ele quem me inspirou a escrever essas poucas linhas imperfeitas mas verdadeiras.

" Desculpem pelas feridas, mas mesmo a dor mais profunda è incapaz de sufocar uma convicção"

Pr. Américo Grande é pastor da IECP, professor do Seminário Teológico e Apologético IECP e participa do Blog Café Teológico e Apologético.

Contatos - E-mail: americo_grande@hotmail.com

segunda-feira, 6 de julho de 2009

Um pastor rejeitado para o Ministério - Por Pr. Alexandre Farias

Um pastor rejeitado para o Ministério - Por Pr. Alexandre Farias

Depois de passar anos e anos trabalhando para a obra do Senhor, um pastor de uma igreja pensou em deixar o seu cargo devido a sua idade estar avançada, mas a preocupação era : para quem passar o cajado?Quem iria estar em seu lugar?

Quem poderia substituir este pastor que alcançou o sucesso em seu ministério?

Preocupado, reuniu a igreja e anunciou a sua decisão. Explicou a sua preocupação e deu a oportunidade dos candidatos ao cargo enviarem seu currículo ministerial.

Depois de alguns dias, o pastor recebeu apenas uma carta de um candidato que não era membro da igreja, mas cristão.

Ele reuniu o conselho da igreja para ler a carta e resolver se aquela pessoa serviria para o cargo pastoral.

O pastor que iria deixar o cargo disse: Senhores, eu recebi apenas uma carta e creio que devo ler a vocês o que ela relata sobre o candidato. Vamos a ela:


“ Amigos de ministério,Graça e pazSabendo que o cargo esta a disposição, mesmo não sendo membro desta igreja, resolvi me candidatar por ser um irmão em Cristo e participar do corpo de Cristo. Quero falar um pouco do meu ministério.

A misericórdia de Deus tem sido viva em minha vida. Deus tem usado a minha vida para pregar em diversos lugares não grandes, mas pequenos.

Deus me deu a capacidade de ser escritor, gosto de escrever para os meus amigos sobre a Palavra de Deus.

Não sou um jovem, mas tenho muita vontade de fazer a obra do Senhor. Admito que nunca fiquei numa igreja por muito tempo. Certa vez, tive que deixar uma cidade correndo porque a minha pregação causou um grande tumulto.Não gostaram do que falei, mas era a verdade direta e clara.

Tenho que admitir que alguns não gostam do jeito que prego, mas não me preocupo em agradar a ninguém, mas procuro agradar ao meu Senhor.

Deixo claro que sou ex-presidiário, estive na cadeia por alguns anos, não porque as minhas ações foram más, pelo contrário, foi por causa da palavra de Deus, por defender o que creio.

Fui preso por amor a palavra, não me prenderam porque escondi dinheiro no meio da bíblia, não tive nenhum vídeo no you tube que pudesse me acusari, não fui acusado de charlatanismo, não fui preso por enganar os fiéis vendendo amuletos. Por falar nisso, parece que nos dias de hoje isso vem sendo comum no meio evangélico, mas declaro que aqueles que me prenderam não tiveram nenhuma prova contra mim. Me prenderam porque quiseram me calar, pediram que me calasse e não pregasse a palavra de Deus. Preferi ser preso do que me calar.

Tenho que admitir que a minha saúde não é muito boa, sou uma pessoa doente, porém, eu consigo trabalhar.Entendo que todos nós, filhos de Deus ou não, ficam doentes. A diferença é que podemos ser curados pela fé no filho de Deus.

Até agora, eu mesmo tenho trabalhado para sustentar as minhas despesas, embora pequenas. Não acho que o pastor necessita ter uma vida luxuosa, mas o necessário para viver. Conheço alguns que já compraram até aviões, helicópteros enquanto seus membros não tem um burrinho para passear. Não sou aquele que arranca a lã da ovelha para vender em praça pública.

As igrejas que tenho pregado são pequenas, não acredito que a igreja deva ser luxuosa e enorme, pois eu mesmo não daria conta em atender a todos os irmãos. Já não é fácil tomar conta de uma igreja com poucos membros, imagine uma igreja enorme!

Eu não sei como alguns pastores querem uma igreja que caiba 8 mil membros se não dão conta nem dos 500 ou 1.000 que já tem.

Acredito que a melhor forma para pregar o evangelho é ter diversas igrejas espalhadas de vez construir catedrais.

Admito que não tenho interesse em buscar relacionamentos com os grandes líderes religiosos, prefiro passar o meu tempo com os pobres, pessoas que não são importantes para o meio religioso e com aqueles que necessitam do Evangelho.

Eu não gosto de anotar o numero daqueles que batizei, aqueles que aceitaram Jesus como Senhor em minhas pregações. Eu não busco glórias e fama pelos meus títulos, pois eles não passam de trapos perto do que Jesus fez por mim.

Sou um homem que não gosto de vivenciar o passado para me gloriar. Nunca tive um arquivo sobre o que fiz. Quer dizer, se o meu arquivo guardasse o que já fiz, apenas tinham relações de pecados que o meu Jesus apagou com o seu sangue.

Em minhas pregações, não busco agradar a ninguém. Prego que o cristão, mesmo sendo dizimista ou ofertante pode passar necessidades. Em nenhum momento das Escrituras Sagradas eu vejo o contrário. Eu creio que Deus abençoa aos seus filhos, mas não como estão pregando com esta teologia da prosperidade.

Eu mesmo já passei fome, não tive o que vestir, mesmo fazendo a obra do Senhor. Não posso pregar o que os cristãos querem ouvir, mas aquilo que a palavra de Deus relata.

Se os senhores quiserem me dar à oportunidade de estar à frente do ministério de vocês, vou me esforçar ao máximo para ser benção na vida dos senhores. Desde já, digo que não sou perfeito. As vezes, o bem que quero fazer, eu não consigo, mas o mal que não quero, este faço. Não sou perfeito, sou apenas justificado pelo sangue de Jesus.”

Desde já, agradeço a atenção dos irmãos. "

---------
Depois de ler a carta para o conselho da igreja, iniciou uma discussão se este homem era apropriado para ser o futuro pastor do ministério. Demorou apenas alguns minutos para que o veredicto fosse dado.

O conselho foi unânime em sua decisão. Um dos pastores mais antigos do ministério tomou a palavra e disse:

“Este homem não serve para estar na frente deste ministério. Como um ministério de anos e anos de sucesso vai admitir um pastor que já passou pela cadeia mesmo ele dizendo que não teve culpa? Mesmo ele dizendo que foi preso só porque não queria se calar ?

Se o pastor deve ser o exemplo da igreja, como é que podemos ter um ex-presidiário como pastor?

Não podemos admitir um pastor doente. Como podemos ter um líder doente? Não podemos admitir que o líder da igreja esteja doente!

O nosso pastor deve ser saudável e não pode ficar falando das suas incapacidades físicas para igreja porque muitos irmãos estão buscando a sua cura nas reuniões de oração!

O que nós vamos falar para os outros pastores ?

Que temos um pastor doente !

Ter um pastor doente é impossível!

Outra coisa, este ministério não pode ter um pastor que não tenha um bom relacionamento com os lideres que estão em destaque!

Precisamos de um pastor carismático, simpático e que tenha um bom relacionamento com todos. Ele não precisa ser tão rígido na Palavra, não queremos um pastor que traga palavras dura para igreja.

Não podemos ter um pastor que ensine que o crente pode passar necessidade mesmo dando o seu dizimo e sua oferta! O pessoal não vai mais dizimar e nem ofertar!

Pelo que ele disse, ele gosta de igrejas pequenas e o nosso projeto é crescer e construir uma igreja para 10 mil pessoas! Como vamos conseguir realizar este
projeto com ele sendo o nosso pastor?

Certamente ele irá enviar muito dinheiro para os missionários e esquecer da igreja.

Nós precisamos de alguém que seja carismático, maleável, que invista na igreja, que pregue apenas mensagens de vitória, que tenha um bom relacionamento com os líderes em destaque no meio evangélico e que faça os membros serem ofertantes e dizimistas a qualquer custo!

Não queremos este homem como pastor da nossa igreja e nem de nenhuma das nossas congregações.”

Quando o pastor acabou de falar, um dos integrantes perguntou qual era o nome do candidato. Houve uma curiosidade em saber quem era o candidato.

O pastor pega a carta e olha no final da carta o nome do candidato. Ele fica surpreso em ler o seu nome e diz:

Irmãos, esta carta é do Apóstolo Paulo.

segunda-feira, 22 de junho de 2009

Carlos Alberto Bezerra Jr


Carlos Bezerra Jr. é pastor da Comunidade da Graça - SEDE, casado e tem 2 filhas.
É vereador de São Paulo, está em seu terceiro mandato e é o líder do PSDB na Câmara.
Bezerra Jr. é também médico ginecologista e obstetra, e atuou por anos em hospitais públicos da periferia da zona Leste, além de ter prestado atendimento gratuito voltado à saúde da mulher nas áreas mais pobres da capital paulista.
De sua experiência na medicina e da vivência nas periferias tirou idéias que se transformaram em importantes leis.
Como a que originou o Programa Mãe Paulistana, da Prefeitura, e da lei de combate ao abuso sexual infantil. Bezerra Jr. tem 40 anos, é casado e tem duas filhas.
Porém, aqui, a idéia é esquecer um pouco de tudo isso e abrir espaço para o que estiver além das paredes da Câmara, para aquilo que não se vê nos pronunciamentos oficiais e nem mesmo no site do mandato.

Para Cardeal espanhol, aborto é pior que abusos sexuais cometidos pela Igreja


O cardeal prefeito da Congregação pelo Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos da Espanha, Antonio Cañizares, pediu perdão pelos abusos de menores cometidos nas escolas católicas irlandesas entre os anos 50 e 80, "condutas extremamente condenáveis", mas acrescentou, no entanto, que "não é comparável o que se passou em diversos colégios" com "os milhões de vidas destruídas pelo aborto", informou o jornal "El País".

- O aborto destruiu mais de 40 milhões de vidas humanas, quando a legislação deveria dar apoio aos direitos e à justiça - afirmou. O cardeal disse ainda que a reforma da lei do aborto estimulada pelo governo espanhol "debilita os fundamentos" da sociedade porque "o primeiro direito é o direito à vida".

A ministra da Saúde e Política Social espanhola, Trinidad Jiménez, considerou as declarações de Cañizares "completamente irresponsáveis e inoportunas", acrescentando que "não é comparável" o caso dos abusos de menores em escolas católicas irlandesas com o aborto.

- É totalmente inadequado, especialmente vindo de uma pessoa que ocupa um cargo com o do arcebispo Cañizares - disse Jiménez, acrescentando que "uma coisa não deve ser comparada à outra" e que as vítimas de abusos sexuais são normalmente menores de idade.


Fonte: Globo

terça-feira, 9 de junho de 2009

João Ferreira de Almeida - Um jovem que fez a diferença !

"Conhecido pela autoria de uma das mais lidas traduções da Bíblia em português, ele teve uma vida movimentada e morreu sem terminar a tarefa que abraçou ainda muito jovem."
Entre a grande maioria dos evangélicos do Brasil, o nome de João Ferreira de Almeida está intimamente ligado às Escrituras Sagradas. Afinal, é ele o autor (ainda que não o único) da tradução da Bíblia mais usada e apreciada pelos protestantes brasileiros. Disponível aqui em duas versões publicadas pela Sociedade Bíblica do Brasil - a Edição Revista e Corrigida e a Edição Revista e Atualizada - a tradução de Almeida é a preferida de mais de 60% dos leitores evangélicos das Escrituras no País, segundo pesquisa promovida por A Bíblia no Brasil (ver número 158).

Se a obra é largamente conhecida, o mesmo não se pode dizer a respeito do autor. Pouco, ou quase nada, se tem falado a respeito deste português da cidade de Torres de Tavares, que morreu há 300 anos na Batávia (atual ilha de Java, Indonésia). O que se conhece hoje da vida de Almeida está registrado na "Dedicatória" de um de seus livros e nas atas dos presbitérios de Igrejas Reformadas (Presbiterianas) do Sudeste da Ásia, para as quais trabalhou como pastor, missionário e tradutor, durante a segunda metade do século XVII.

De acordo com esses registros, em 1642, aos 14 anos, João Ferreira de Almeida teria deixado Portugal para viver em Málaca (Malásia). Ele havia ingressado no protestantismo, vindo do catolicismo, e transferia-se com o objetivo de trabalhar na Igreja Reformada Holandesa local.

Tradutor aos 16 anos
Dois anos depois, começou a traduzir para o português, por iniciativa própria, parte dos Evangelhos e das Cartas do Novo Testamento em espanhol. Além da Versão Espanhola, Almeida usou como fontes nessa tradução as Versões Latina (de Beza), Francesa e Italiana - todas elas traduzidas do grego e do hebraico. Terminada em 1645, essa tradução de Almeida não foi publicada. Mas o tradutor fez cópias à mão do trabalho, as quais foram mandadas para as congregações de Málaca, Batávia e Ceilão (hoje Sri Lanka). Mais tarde, Almeida tornou-se membro do Presbitério de Málaca, depois de escolhido como capelão e diácono daquela congregação.


No tempo de Almeida, um tradutor para a língua portuguesa era muito útil para as igrejas daquela região. Além de o português ser o idioma comumente usado nas congregações presbiterianas, era o mais falado em muitas partes da Índia e do Sudeste da Ásia. Acredita-se, no entanto, que o português empregado por Almeida tanto em pregações como na tradução da Bíblia fosse bastante erudito e, portanto, difícil de entender para a maioria da população. Essa impressão é reforçada por uma declaração dada por ele na Batávia, quando se propôs a traduzir alguns sermões, segundo palavras, "para a língua portuguesa adulterada, conhecida desta congregação".


Perseguido pela Inquisição, ameaçado por um elefante
O tradutor permaneceu em Málaca até 1651, quando se transferiu para o Presbitério da Batávia, na cidade de Djacarta. Lá, foi aceito mais uma vez como capelão, começou a estudar teologia e, durante os três anos seguintes, trabalhou na revisão da tradução das partes do Novo Testamento feita anteriormente. Depois de passar por um exame preparatório e de ter sido aceito como candidato ao pastorado, Almeida acumulou novas tarefas: dava aulas de português a pastores, traduzia livros e ensinava catecismo a professores de escolas primárias. Em 1656, ordenado pastor, foi indicado para o Presbitério do Ceilão, para onde seguiu com um colega, chamado Baldaeus.

Ao que tudo indica, esse foi o período mais agitado da vida do tradutor. Durante o pastorado em Galle (Sul do Ceilão), Almeida assumiu uma posição tão forte contra o que ele chamava de "superstições papistas", que o governo local resolveu apresentar uma queixa a seu respeito ao governo de Batávia (provavelmente por volta de 1657). Entre 1658 e 1661, época em que foi pastor em Colombo, ele voltou a enfrentar problemas com o governo, o qual tentou, sem sucesso, impedi-lo de pregar em português. O motivo dessa medida não é conhecido, mas supõe-se que estivesse novamente relacionado com as idéias fortemente anti-católicas do tradutor.

A passagem de Almeida por Tuticorin (Sul da Índia), onde foi pastor por cerca de um ano, também parece não ter sido das mais tranqüilas. Tribos da região negaram-se a ser batizadas ou ter seus casamentos abençoados por ele. De acordo com seu amigo Baldaeus, o fato aconteceu porque a Inquisição havia ordenado que um retrato de Almeida fosse queimado numa praça pública em Goa.

Foi também durante a estada no Ceilão que, provavelmente, o tradutor conheceu sua mulher e casou-se. Vinda do catolicismo romano para o protestantismo, como ele, chamava-se Lucretia Valcoa de Lemmes (ou Lucrecia de Lamos). Um acontecimento curioso marcou o começo de vida do casal: numa viagem através do Ceilão, Almeida e Dona Lucretia foram atacados por um elefante e escaparam por pouco da morte. Mais tarde, a família completou-se, com o nascimento de um menino e de uma menina.



Idéias e personalidade
A partir de 1663 (dos 35 anos de idade em diante, portanto), Almeida trabalhou na congregação de fala portuguesa da Batávia, onde ficou até o final da vida. Nesta nova fase, teve uma intensa atividade como pastor. Os registros a esse respeito mostram muito de suas idéias e personalidade. Entre outras coisas, Almeida conseguiu convencer o presbitério de que a congregação que dirigia deveria ter a sua própria cerimônia da Ceia do Senhor. Em outras ocasiões, propôs que os pobres que recebessem ajuda em dinheiro da igreja tivessem a obrigação de freqüentá-la e de ir às aulas de catecismo. Também se ofereceu para visitar os escravos da Companhia das Índias nos bairros em que moravam, para lhes dar aulas de religião - sugestão que não foi aceita pelo presbitério - e, com muita freqüência, alertava a congregação a respeito das "influências papistas".


Ao mesmo tempo, retomou o trabalho de tradução da Bíblia, iniciado na juventude. Foi somente então que passou a dominar a língua holandesa e a estudar grego e hebraico. Em 1676, Almeida comunicou ao presbitério que o Novo Testamento estava pronto. Aí começou a batalha do tradutor para ver o texto publicado - ele sabia que o presbitério não recomendaria a impressão do trabalho sem que fosse aprovado por revisores indicados pelo próprio presbitério. E também que, sem essa recomendação, não conseguiria outras permissões indispensáveis para que o fato se concretizasse: a do Governo da Batávia e a da Companhia das Índias Orientais, na Holanda.


Exemplares destruídos
Escolhidos os revisores, o trabalho começou e foi sendo desenvolvido vagarosamente. Quatro anos depois, irritado com a demora, Almeida resolveu não esperar mais - mandou o manuscrito para a Holanda por conta própria, para ser impresso lá. Mas o presbitério conseguiu parar o processo, e a impressão foi interrompida. Passados alguns meses, depois de algumas discussões e brigas, quando o tradutor parecia estar quase desistindo de apressar a publicação de seu texto, cartas vindas da Holanda trouxeram a notícia de que o manuscrito havia sido revisado e estava sendo impresso naquele país.


Em 1681, a primeira edição do Novo Testamento de Almeida finalmente saiu da gráfica. Um ano depois, ela chegou à Batávia, mas apresentava erros de tradução e revisão. O fato foi comunicado às autoridades da Holanda e todos os exemplares que ainda não haviam saído de lá foram destruídos, por ordem da Companhia das Índias Orientais. As autoridades Holandesas determinaram que se fizesse o mesmo com os volumes que já estavam na Batávia. Pediram também que se começasse, o mais rápido possível, uma nova e cuidadosa revisão do texto.

Apesar das ordens recebidas da Holanda, nem todos os exemplares recebidos na Batávia foram destruídos. Alguns deles foram corrigidos à mão e enviados às congregações da região (um desses volumes pode ser visto hoje no Museu Britânico, em Londres). O trabalho de revisão e correção do Novo Testamento foi iniciado e demorou dez longos anos para ser terminado. Somente após a morte de Almeida, em 1693, é que essa segunda versão foi impressa, na própria Batávia, e distribuída.


Ezequiel 48.21
Enquanto progredia a revisão do Novo Testamento, Almeida começou a trabalhar com o Antigo Testamento. Em 1683, ele completou a tradução do Pentateuco (os cinco primeiros livros do Antigo Testamento). Iniciou-se, então, a revisão desse texto, e a situação que havia acontecido na época da revisão do Novo Testamento, com muita demora e discussão, acabou se repetindo.
Já com a saúde prejudicada - pelo menos desde 1670, segundo os registros --, Almeida teve sua carga de trabalho na congregação diminuída e pôde dedicar mais tempo à tradução. Mesmo assim, não conseguiu acabar a obra à qual havia dedicado a vida inteira. Em 1691, no mês de outubro, Almeida morreu.
Nessa ocasião, ele havia chegado até Ezequiel 48.21. A tradução do Antigo Testamento foi completada em 1694 por Jacobus op den Akker, pastor holandês. Depois de passar por muitas mudanças, ela foi impressa na Batávia, em dois volumes: o primeiro em 1748 e o segundo, em 1753.


Fonte: A Bíblia no Brasil, nº. 160, 1992, p. 14.

segunda-feira, 25 de maio de 2009

AS APARÊNCIAS ENGANAM - Por Américo Grande

Os cristãos parecem especialmente vulneráveis quando se trata de comparação. Por que os cristãos comparam tanto? Por algum motivo que não consigo discernir claramente, nos constrangemos com as diferenças.
Preferimos a igualdade, a previsibilidade, interesses comuns. Se alguém pensa de modo diferente, usa roupas diferentes, tem gosto e opiniões diferentes, ou gosta de um estilo de vida diferente, a maioria dos cristãos discorda ou até se "escandaliza".

Damos muito peso às coisas exteriores e importância às aparências, e não à individualidade e variedade. Normalmente pensamos que o que é bom para nós também é bom para os outros. Nossas atitudes, comportamento, escolhas, gostos, sempre são os melhores, e os demais têm que se assemelhar aos nossos, senão estão errados ou até em pecado.

Gostaria de dizer que fazer comparações e principalmente se ater às aparências, enganam. Mateus 7:21 diz: 'Nem todo que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus."

Às vezes nós matamos espiritualmente ou dificultamos a caminhada de muitos por causa dos nossos preconceitos. A bíblia é um livro de regras gerais que são comuns a todos, mas também é um livro de regras pessoais ou individuais, por isso Paulo disse : I Coríntios 6:12: "Todas as coisas me são permitidas, mas nem todas me convêm. Todas as coisas me são permitidas, mas não me deixarei dominar por nenhuma delas." Cada um conhece a si mesmo, seus pontos fracos e suas virtudes, ninguém é igual ao outro.

Vou resumir um acontecimento na vida do pastor Swindoll, que ele narra em seu livro “O Despertar da Graça".: Certa vez ele estava em um congresso para casais, palestrando por alguns dias, quando um fato chamou sua atenção.

Ele percebeu que havia um casal participante desse evento onde o marido raramente estava com a esposa no auditório, e quando estava presente ele cochilava nas ministrações. Certamente o pastor Swindoll pensou, essa é mais uma daquelas esposas que se interessam por Jesus, mas o marido não quer nada com nada. Pois bem, no último dia do evento o pastor estava se preparando para sua última preleção quando esta mulher veio em sua direção.

Ele imediatamente pensou, com certeza essa irmã vem reclamar do marido, porque ela é uma serva fiel, compromissada e ele não tem muito interesse.

Quando esta se aproximou, cumprimentou o pastor e lhe trouxe os agradecimentos do marido pelo final de semana abençoado que ele tivera.

O pastor não entendeu absolutamente nada mas perguntou. Ele gostou mesmo, porque raramente eu o vejo com a senhora, e quando percebo que estão juntos ele sempre está cochilando. Foi quando veio à surpresa do julgamento pela aparência.

A esposa disse: Pastor, meu marido é canceroso e está em fase terminal, ele não tinha a mínima condição de estar aqui, e eu estou aqui porque ele insistiu muito para que viéssemos.

Ele não pôde estar presente em todas as palestras por causa das dores e também por causa da morfina que ele toma diariamente, por isso quando ele está presente às vezes ele dorme. Mas todas as vezes que ele não esteve presente me fez contar tudo o que o senhor tinha ensinado. E também pediu para dizer-lhe que agora Deus pode recolhê-lo porque está muito feliz e apesar das circunstâncias sente muita paz.

Agora imaginem onde o queixo do pastor foi parar?

Alguns versículos para reflexão: I Samuel 15:22 onde diz que obedecer é melhor que sacrificar. Por quê? Por que muitas vezes os sacrifícios são aparentes!

Isaías 64:6 onde diz que os nossos atos de justiça são como trapos de imundícia. Por quê? Por que a maioria dos nossos atos são alicerçados na aparência (nenhum deles sequer se compara à justiça divina).

Joel 2:13 onde diz rasgai o vosso coração e não as vossas roupas. Por quê? Por que roupa significa exterior e toda mudança genuína brota de dentro, do coração!


Lucas 15:1,2 diz: Todos os pecadores e publicanos se aproximam de Jesus para ouví-lo. Os fariseus e escribas murmuravam: Este recebe pecadores e come com eles. Quando a bíblia diz pecadores, estão inclusos todos os tipos de pessoas marginalizadas como os pobres, viúvas, prostitutas, doentes, indigentes, os rejeitados em geral.

Uma pergunta: No caso de Jesus nós teríamos coragem de dizer que a aparência do mal também é pecado? Porque, note com que tipo de pessoas Jesus se relacionava. E se um fato semelhante acontecesse com algum de nós? Resposta........... Onde quero chegar com tudo isso?

É simples, nós somos sempre avaliados pelo que fazemos e pela aparência (do que fazemos), e não pelo que verdadeiramente somos. Às vezes erramos, nos entristecemos e nos arrependemos, por que absolutamente ninguém é perfeito, mas também acertamos, nos sentimos bem e estimulados a continuar. Exceções à parte há aqueles que nunca erram, mas eu imagino como deve ser difícil manter as aparências.

Imaginem a respeito do que o apóstolo Paulo estava falando (além de outras coisas) quando ele diz : o amor seja não fingido-Romanos 12:9.

O evangelho de João 7:24 também diz: não julgueis segundo a aparência, mas sim conforme a justiça. Ainda bem que Deus não vê como o homem vê (I Samuel 16:7). A propósito quero dizer àqueles crentes que se sentem rejeitados, discriminados, deixados de lado e até esquecidos.

Quem os rotulou de santos e justos não foi homem nenhum, nem um príncipe, nem um rei, nem um presidente e nem um monarca, mas o próprio Deus quando nos atraiu na cruz do Calvário e nos transformou em seus filhos e herdeiros.

No céu haverá muuuitas surpresas, por que as aparências enganam.......

Que Deus os abençoe!

Pr. Américo

Contato com o Pr. Américo Grande : americo_grande@hotmail.com